O "Ídolos" do Deep Purple

Publicado: 11/10/2006 em Uncategorized

Com essa avalanche de shows internacionais e festivais, pouca gente tem dado bola para o fato de que o Deep Purple vem ao Brasil em novembro. Com shows em Porto Alegre, Curitiba, Sampa, Rio de Janeiro, Vitória e Belo Horizonte, o Purple excursiona por aqui entre o fim de novembro e início de dezembro.

Tudo bem não estar nem aí, afinal os caras vieram no ano passado e em mais uns pares de datas. São tão da casa que até aparição no Casseta & Planeta já fizeram. Mas as ao contrário de outros medalhões ressuscitados ou em idade para se aposentarem, como o Doors of the 21th Century ou o Creedence Clearwater Revisited (só os nomes arrepiam, fala sério), os Purple foram bem recebidos pela crítica, mesmo em uma fase pós-“Smoke on the Water”. E é justamente pra provar que estão muito além é que eles realizaram um campeonato nos EUA pra ver qual fã fazia sua melhor versão dessa música.

Não foram bem eles, na verdade, e sim o Jesus Cristo Superstar Ian Gillan. E não foi tão assim na inocência. Gillan decidiu gravar um álbum em 2006 ressuscitando sua carreira, com outros grandes medalhões, como Tony Iommi, Joe Satriani, Ronnie James Dio, Steve Morse e os amiguinhos do Purple com os quais compôs “Smoke”. Saiu em turnê com as músicas clássicas e lançou o campeonato “Smoke This”: os fãs poderiam cantar ou tocar sua versão da música e os eleitos subiriam ao palco com ele para realizar sua performance.

As versões foram julgadas pelos próprios compositores, já imaginou?

O resultado dessa bananada, com comentários da comissão julgadora você confere no site:
http://www.gillansinn.com/contest.php

É preciso relembrar como se não houvesse amanhã
Não, não me esqueci da morte do Renato Russo. Mas pra que falar disso se a imprensa toda já o fez? E, em alguns casos, bem melhor do que eu faria: vai lá no caderno Viva, no http://tvtem.globo.com/bomdiabauru/

O texto é do eterno brother Thiago Roque, do jornal Bom Dia, que também deu um toque esperto para esse blog na semana passada sobre o paradeiro do Little Quail – e ganhou o bolinho. Pra quem não leu os comentários, reproduzo aqui (até porque vale como errata):
little quail (eu acho): o guitarrista gabriel é líder do autoramas; o baixista joe (peu era o guitarrista da pitty) tá com a pitty ainda; bacalhau, batera, tá com o ultraje a rigor.

Foi mal
Por problemas da blogueira, e não do Blogger, não rolou post ontem.

comentários
  1. Giul Martins disse:

    concordo plenamente com o fato de apontar que o purple está aí fazendo trabalhos novos – mesmo que seja tentando soar moderno e, ao mesmo tempo, a velha fase clássica – isso é bem melhor do que ficar tocando os mesmos light my fire’s da vida sem jim morrison ou mesmo cavando a própria tumba sem john forgety – e olha que essa tumba é tão funda que chegou até bauru…rs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s