Gerações eternas

Publicado: 20/11/2006 em Uncategorized
As nove vidas de Robert Plant


As bandas não se auto-proclamam eternas. As pessoas é que conferem esse elixir da juventude a elas. Algumas fazem por merecer, como é o caso das duas que eu vou citar hoje.Outras trabalham pra que a terceira idade nunca chegue – e a aposentadoria, menos ainda. Como, pasmem, também é o caso de alguns artistas aqui:

Robert Plant é o homem que, provavelmente, inspirou a frase “it´s all happening!”, repetida inúmeras vezes no filme “Quase Famosos” por um personagem fã número um do Led Zeppelin. Pois o homem saber fazer as coisas acontecerem. No último dia 14, Plant esteve no Alexandra Palace, em Londres, ao lado da família Bonham, para receber a nomeação do Zep ao Hall of Fame britânico. Tudo indo muito bem, o Wolfmother tocando um set dedicado ao Led, e Plant aproveita pra conceder uma entrevista à BBC dizendo que vai gravar mais coisas em 2007. “Tem um ótimo álbum aqui dentro e ele está pronto para sair”, explica o vocalista.
Ok. Mas olha só: no mesmo dia 14, o último, foi lançada também uma caixa com nove CDs contendo todo o material da carreira solo de Plant, como bônus tracks e DVD com entrevistas . O nome, “Nine Lives”, apesar de não ser original (até o Aerosmith usou) traduz bem o espírito de Plant: se o Zeppelin morreu, bem, ele não.

E o The Who, que voltou a camelar em turnês com álbum novo e tudo, sente-se mais jovem do que nunca. Em uma entrevista postada no diário de Pete Townshend nessa semana, ele assume que, por muitos anos, a banda deixou de tocar “My Generation” por se achar muito velha para aquela canção. “Era o próprio The Who entrando na interpretação incorreta da letra, que falava que era melhor morrer do envelhecer, mais no sentido de um estado de espírito do que da própria idade”, confessa o guitarrista. Keith Moon morreu, eles envelheceram e você pode dar a sorte de ouvir a canção em um show do The Who no Brasil, em 2007.

comentários
  1. Tat disse:

    Quando eu ví o Plant e o Page em 1997 num estádio da Argentina, assim, a poucos metros de distância, eu tive ESSA MESMA impressão: de que é uma lenda vida.O cara é foda!!!!p.s: belíssima capa a dele!

  2. Edison Veiga disse:

    Em alto e bom som, seu blog é um show. Merece aplausos. Saudades de você. Por onde anda?

  3. Giul Martins disse:

    o plant não parou no tempo mas parou na índia… o seu affair vem desde os tempos do led, isso foi bom pq ele não tem mais gás pra acompanhar page numa empreitada como foi a turne do guitarrista com o black crowes, o que na minha modesta opinião, foi a melhor aproximação do led zeppelin – Steve Gorman arrasa na batera – enquanto as turnês page e plant foram belíssimas, mas provaram que a voz de plant já não pode encarar a aguda vocalização dos tempos de Led. Hoje sua voz é mais adequada pras viagens com toques indianos que flutuam numa vocalização mais palpavél para plant.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s