PEAVM (Programa de Extermínio dos Amigos Viciados em Música)

Publicado: 14/01/2007 em Uncategorized


Ao contrário do que parece, o post de hoje é pra divulgar um site muito bacana, com uma idéia incrível e ferramentas tecnológicas idem. Alguns de vocês já devem ter ouvido falar da Last.fm, uma rádio inteligente que, agora, ganha versão brazuca (http://www.lastfm.com.br/). Na Last, você não ouve necessariamente o que gosta, mas o que você ainda vai gostar.

É simples: digite lá Black Crowes, e a rádio programa uma lista de músicas de artistas relacionados que talvez você ainda não conheça mas, se gosta de Crowes, pode curtir também, como Led Zeppelin, Lynyrd Skynyrd, Allman Brothers, etc. Se a banda digitada é Franz Ferdinand, vêm automaticamente Arctic Monkeys, Killers, Kaiser Chiefs, Whites Stripes e outros no pacote. Ou seja: a Last faz o papel daquele seu amigo que, entre uma cerveja e outra, vira pra você e diz: “meu, descobri uma banda nova chamada X, você já ouviu?”

Você, o amigo menos antenado e sempre atento às descobertas do amigo hype, faz que não com a cabeça. E o cara desanda a dizer mil coisas sobre a tal banda X, que parece com a banda X-1, e lembra a X+2, e blá blá blá. Ou, então, você comenta de uma banda que anda curtindo, a Y, e ele te diz com aquela cara de sabichão: “não, ouve o Y-3, que deu origem à banda Y. Ouve também a Y-2”, completa o hype-mor.

A Last.fm, caro leitor, faz isso e muito mais (e não te pede grana emprestado ou rouba a sua mina). Uma espécie de MySpace turbinado, na Last você pode degustar tudo o que a programação permitir, escolher o que quer ou não na sua rádio, e ainda conhecer vários outros amigos sabichões virtuais sem agüentar bebedeira de ninguém. Legal, não?
Não?

Sim, é muito, muito bacana. Acho que pensar em frear a tecnologia no que diz respeito à música virtual é babaquice. Mas temo também, por outro lado, um bando de avatares sentados em uma mesa de bar virtual do Second Life escutando seus respectivos Ipods sem se relacionar. Sem relacionar o que ouvem, dizem, vêem.

Não é preciso mais sequer pesquisar no Google: tudo o que você precisa descobrir está embalado em uma caixinha térmica. Eis sua ração diária de crítica em formato fast food. Por mais $0,50, você leva uma porção supersize de gosto musical. Não é realmente irônico chegarmos a uma tecnologia absurdamente democrática como a internet para, depois, retrocedermos à desnecessidade de livre arbítrio? Ou melhor, à preguiça?

Tenho alguns pés atrás com tudo isso. Acho que sempre é bom parar pra pensar. Mas, enquanto isso, ouço Interpol na tal rádio, graças à minha busca por Killers.

comentários
  1. Giul Martins disse:

    mas digitando black crowes vem um monte de bosta, ops…bandas que não tem nada a ver com o som dos azarões…tecnologia sucks…rs.

  2. Liliane (a Ito) disse:

    Aninha, amei seu blog. Tô até pensando em fazer um especial de blogs no X-tudo e claro que este vai entrar. O máximo! Pena que só descobri agora. Um beijão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s