Arquivo de dezembro, 2008

Top 5 Shows de 2008

Publicado: 08/12/2008 em Uncategorized

Com a adrenalina ainda alta após conseguir comprar pacificamente meu ingresso para o show da década – que deve acontecer em março no ano que vem, quando o Radiohead nos der o ar da graça – , decidi começar as famosas listas de fim de ano com o meu Top 5 Shows de 2008. Não foi nem um pouquinho fácil, mas poderia ser pior, afinal, eu não vi o REM, o que ameniza a disputa pelo primeiro lugar. Vai lá:

Quinto lugar – Wander Wildner, choperia do Sesc Pompéia
Lançamento do CD La Canción Inesperada, com versões marchinha de carnaval de clássicos punk brega de Mr. Wildner. Só sei que eu comecei a rir e vi que os celebrindies ainda precisam perder muito dente pra chegar à sensibilidade desse gaúcho.

Quarto lugar – Offspring, Planeta Terra
Por que é que eu estou sempre saindo do banheiro quando esses shows me pegam sem querer querendo e me arrastam pro meio do pogo? Não sei, deve ser um momento mais sensível da minha veia roqueira. “Come Out and Play” começou a tocar, fechei os olhos e tinha 15 anos de novo, e o mundo era simplesmente pular e dançar pelo resto da vida. Poucas bandas conseguem conservar essa alegria adolescente depois de tanta estrada, e o Offspring, salvo algumas guitarras meio tortas, fez um show sensacional.

Terceiro Lugar – Muse, HSBC Brasil
Saí de casa de coturno me achando tiazona, e cheguei lá surpresa ao ver que os fãs só faziam sinal de heavy metal a noite toda. Por atualizar o rock com o eletrônico de forma apurada sem perder o lado fodástico de um bom show orgânico, ao vivo, o Muse me chapou de luz, som e devoção a noite inteira. Fui meio que pra ver qual era e acordei no outro dia sem desgrudar de todas as sensações que a banda causa. E o que é aquele baterista, gente?

Segundo lugar – Joss Stone, Via Funchal
Se alguém duvidava que essa diva completa estaria na minha lista, não leu meu post arrebatador sobre o show. Dispensa comentários.

Primeiro lugar – Dave Matthews Band, About Us Festival
Por competência, carisma de palco e também porque a blogueira aqui é muito fã. Daria empate técnico com a Joss Stone se não fosse pelo coração. E pela falta do REM nessa lista. Mas dinheiro não dá em árvore, sabe como é…