Arquivo de março, 2010

Jornalismo 3.0

Publicado: 09/03/2010 em Uncategorized

Já aconteceu muitas vezes nos últimos tempos: jornalistas usam o twitter para confirmar informações e se estrepam. “Ciclano confirmou via twitter sua vinda ao Brasil/ sua ida à Copa/ seu parto cesariano”, etc etc.

É fato que muita gente usou mesmo o twitter pra declarar muita coisa que era verdade. Mas apuração, gente, apuração nunca fez mal à ninguém. Se você tem preguiça de usar essa ferramenta jornalística – a apuração, veja bem, não o twitter -, desista logo da idéia de seguir carreira na área.

Só que, pela primeira vez na história, talvez, um clique no twitter pudesse ter salvo uma matéria. Parece que líder do Franz Ferdinand, Alex Kapranos, que logo desembarca aqui, declarou em uma tal rádio australiana Triple J que tinha uma idéia para um musical. O NME, na noite de ontem, logo noticiou que ele estaria escrevendo um. A Folha Online, na manhã de hoje, logo replicou . Pois bem. Eu achei estranho porque nosso amigo Kapranos, ontem mesmo, disparou no seu twitter que era só uma idéia. “Im not writting a bloody musical”, escreveu. Mesmo concordando que a culpa era dele pelo mal-entendido, acabou desmentindo e se desculpando, inclusive com a tal radio, dentro de seus 140 caracteres.

O NME, hoje, saiu logo explicando a confa, usando como fonte… O twitter. Quem lê a Folha, ou o jornal da Suécia, da Islândia ou de qualquer recanto do mundo que replicou a matéria, provavelmente descobrirá isso tudo mais pra frente. Ou não. Tivesse checado no twitter, teria evitado o trabalho, o que é realmente espantoso de se imaginar.

Estamos, claro, falando de uma informação ingênua, nota no estilo “fulano disse/fulano nega”, até um tanto inútil mesmo pro mundo da música, dependendo do seu interesse no Alex Kapranos ou não. Mas podemos ampliar esse debate: até que ponto confiar numa informação que nos chega via twitter, Orkut, Facebook? Até que ponto saber que aquele que escreve é mesmo Alex Kapranos/ Rei da Escócia/ Ronaldo? Como trazer essas mídias sociais a nosso favor sem mergulhar nelas como a tábua de salvação ou o sinal do apocalipse? Como atualizar a máxima “checar com mais de uma fonte” sem ser pego na armadinha do “ControlCêControlVê”, tão popular na internet?

Vou lá twittar e já volto.

Anúncios

Friday Snacks

Publicado: 05/03/2010 em Uncategorized

* “Hey, os boatos a respeito da minha sobriedade são bastante exagerados”, garantiu Keith Richards à Rolling Stone. A gente acredita, Keith.

* “Weezer é garantia de agradar a galera, desde o tempo em que os caras que ouvem Weezer começaram a fazer parte de nossa platéia”, garante uma stripper ao blog da Village Voice. “E por essa platéia, entende-se os caras que era grandes idiotas quando tinham 15 anos de idade e agora têm grana.”