Arquivo de maio, 2012

“Gaucho”, a nova faixa da Dave Matthews Band, esteve disponível na última semana para download grátis no site da banda, e agora pode ser ouvida no Youtube.  A canção, que lembra uma mistura de “Satellite” e “Drive in Drive Out”  com seu violão acelerado logo de início, fará parte do novo álbum, previsto para setembro.

Mas tem muita novidade para deliciar os fãs. “Hello Again”, um mini documentário dirigido por Sam Erickson, começa a ser postado na página de vídeos da banda. O filme, dividido em cinco partes, traz trechos da turnê de 2010, a retomada do grupo após a morte de Leroy – um verdadeiro recomeço. Não à toa, a parte 1, já disponível, mostra os integrantes tentando lembrar como se toca a canção que dá nome ao projeto. Cada parte trará ao fim a performance de uma música.

Como se não bastasse, o violinista Boyd Tinsley ainda teve tempo de escrever e dirigir um longa-metragem, “Faces in the Mirror”, que estreia em agosto nos Estados Unidos. A trilha sonora, é claro, conta com participações dos colegas Dave Matthews e do baixista Stefan Lessard. O filme, cuja sinopse promete uma experiência, digamos, sinestésica, narra as digressões e progressões de um filho que vai enterrar seu pai ausente. Pelo trailer, a fotografia parece bem interessante.

Já está nas bancas a edição de junho da reivsta Mundo Estranho, com matérias dessa blogueira. Uma delas dá pra conferir no site da revista. Corre !

“A parte mais inesquecível da minha viagem foi ver os ensaios da escola de samba Vai-Vai”, garante Tom Morello, guitarrista do Rage Against the Machine e cabeça do projeto folk-rock-metal The Nightwatchman. A declaração está em um vídeo divulgado hoje na página oficial da banda, feito para o Brasil, em que Morello jura que se esbaldou nos tamborins aqui da Bela Vista, no ladeirão da praça 14 Bis. “Eu dancei pelas ruas enquanto tomava uma estranha bebida de vinho até altas horas da madrugada”.

O música que dá nome ao novo álbum do Nightwatchman foi inspirada nos trabalhadores coreanos de fábricas de guitarras como a Gibson e Ibanez que, após se sindicalizarem, foram demitidos. A fábrica mudou-se para a China e os trabalhadores pediram a ajuda de  Morello para levar a greve adiante. Ele então fez um show beneficente. “Um dia antes,  veio o terremoto no Haiti, e os trabalhadores decidiram doar o lucro desse show para a ajuda humanitária haitiana”, conta Morello no vídeo. Já tá precisando de um mapa pra acompanhar?

“Eu fiquei tão comovido com esse ato  de solidariedade internacional que escrevi World Wide Rebel Songs, como uma janela para o mundo que eu gostaria de ver, e um ponto de partida para esse álbum.” O guitarrista do Rage diz que se encantou pela força da esquerda brasileira e pelo fato de o País, ao mesmo tempo, ter uma grande paixão por festa. “É o meu tipo de país. Definitivamente, vou voltar lá.”

A pergunta que fica é: quando, hein, Tom?